O dia em que o calouro matou o veterano

Não gosto de trote universitário. Já sou formado, frequentei por 5 anos uma universidade e confesso que me incomoda essa prática. Muito de mal gosto e que só quer humilhar os mais fracos.

O pior de tudo, é que no ano seguinte, a maioria de quem foi humilhado quer humilhar.

Eu já fui “zuado”, mas não tive a mesma atitude no ano seguinte. Nada que comprometesse meu psicológico, mas todos sabem que em alguns casos a violência é tanta que deixa marcas profundas. Já houve até morte.

E ninguém faz nada.

Eu queria que uma tragédia acontecesse. Daquelas chocantes, que causasse indigestão nos hipócritas. Queria que um calouro armado fosse pego num trote e matasse uma meia dúzia de covardes com sua metralhadora giratória. Legítima defesa, não é?

O que fariam depois? Continuaria a mesma coisa?

Tudo bem que o calouro seria preso. Seria perfeito se ele se matasse, ai não teria aquelas mães oportunistas chorando na frente do fórum gritando “justiça! justiça!”, clamando por seus filhinhos que mais se pareciam com “anjos”.

O cenário perfeito de uma tragédia que mudaria a ordem das coisas.

Afinal, a justiça de muitos calouros estaria feita. E muito bem feita.

Anúncios

Um pensamento sobre “O dia em que o calouro matou o veterano

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s