PAZ

A paz não é um objeto. A paz não é um bem de consumo, ou uma caridade encontrada em instituições religiosas. A paz é um clamor mundial, difícil de identificar, quase impossível de se descrever. Talvez a grande busca da nossa sociedade. Mas se não sabemos o que é a paz, onde e como iremos encontrá-la?

Se a paz fosse um objeto de consumo, simples e encontrado em muitas esquinas, certamente seria um prato desenvolvido por um bom chefe de cozinha. A paz seria o resultado final, a soma de vários bons ingredientes que encontramos no nosso dia-a-dia, mas que muitas vezes deixamos de lado, julgando-os desinteressantes. Ingredientes que são essenciais para o resultado final. O conjunto, a boa mistura e o carinho no preparo é que faria da paz um “objeto” concreto, gostoso e que pudesse ser saboreado por todos.

A paz seria uma mistura de respeito, bom senso, inteligência e tolerância. Preconceito e violência, por exemplo, poderia azedar o prato. Tudo isso deveria ser colhido, lavado e armazenado com muito carinho, amor e compreensão. Talvez numa boa geladeira, que não fosse de última geração, mas que servisse para deixá-los na temperatura ideal na hora do preparo.

O fogo também seria essencial. Se estivesse fraco demais, sem vontade, poderia ser um grande problema. Não se “constrói” a PAZ com frieza, má vontade e preguiça. É preciso ser quente o suficiente para cozinhar sem queimar. Ou seja, se o fogo estivesse alto demais também poderia ser um problema.

O que atrapalha é que os ingredientes de qualidade que poderiam ser selecionados para nossa receita estão em falta no mercado. A culpa deve ser nossa mesmo, que deixamos de cultivar com carinho nossas relações, ou pelo fato de deixarmos de lado as outras pessoas nesse mundo cada vez mais solitário. Desse jeito não se constrói a PAZ, e caso consigamos colocar os péssimos ingredientes que nos resta no fogo, o resultado não seria nada bom.

Mudamos, evoluímos e nos sentimos o máximo com as inovações tecnológicas. Uma pena é que nos esquecemos que a PAZ não precisa de nada disso. Apenas de bons ingredientes, baratos, e que sejam cozidos em fogo médio por TODOS.

A solução está ao alcance de qualquer um, não importando se você seja rico ou pobre. Bons valores na vida são essenciais para a convivência pacífica entre os seres humanos. Mas eu sei que é difícil, talvez quase impossível num mundo que preza pela competição e que só olha para os vencedores. E é nessas horas que eu me lembro que a paz não é um prato simples de um restaurante qualquer.

E se um dia ela for algum prato, certamente será degustado por pouquíssimas pessoas. Certamente dará fortes dores estomacais em quem experimentar, porque a PAZ só será completa e saborosa quando for para todos. TODOS.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s