Eu não vim fazer um discurso

“Volta e meia me perguntam como é que esta amizade conseguiu prosperar nestes tempos tão malvados. A resposta é simples: Álvaro e eu nos vemos muito pouco, e só nos vemos para ser amigos. Embora a gente more no México a mais de trinta anos, e apesar de sermos quase vizinhos, é lá onde nos vemos menos. Quando quero vê-lo, ou ele quer me ver, a gente se telefona antes para ter certeza de que queremos ver-nos. Uma única vez violei esta regra elementar da amizade, e Álvaro me deu uma prova máxima do tipo de amigo que é capaz de ser.”.

Trecho do texto Meu Amigo Mutis, de Gabriel García Márquez, do livro “Eu não vim fazer um discurso”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s