Trincheira

É como se eu estivesse numa guerra. Mas é uma guerra imaginária, pelo menos pros outros. Pra mim não. Pelo menos eu acho que não.

Eu dou tiros, miro em alvos que eu nunca consigo acertar e rolo no chão pra desviar do fogo inimigo. Mas que fogo?

Não vejo soldados nem opositores. Parece que estou só, e ainda assim consigo gastar todas as minhas munições. Ainda assim consigo voltar – sabe-se lá pra onde – todo sujo, marcado dessa guerra que não existe pra quase ninguém.

Acho que começo a sentir vergonha disso. Toda guerra é vergonhosa. Ainda mais quando se está a sós.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s